Couché? Offset? Que papel devo escolher?

Existem 4 parâmetros básicos que devem ser levados em consideração na hora da escolha do papel para seu trabalho gráfico:

O valor subjetivo: beleza, sofisticação, diferenciação etc.

O aproveitamento: na gráfica, papéis são comprados em tamanhos padronizados (66x96, 77x113, 87x114, etc.). Por isso, existem tamanhos para o corte do papel que são mais proveitosos. Um formato bem definido proporciona melhor aproveitamento do papel, evitando desperdício. Isto vale tanto para custos, como para consciência ecológica. Por que desperdiçar sem necessidade?

A disponibilidade no mercado: exceto no caso de papéis de uso frequente (couché e offset), o mercado de papéis é sazonal. Muitas vezes, um papel diferenciado não é encontrável junto aos fornecedores. Por isso, é sempre bom entrar em contato com a gráfica confirmando a disponibilidade do papel desejado.

As restrições técnicas: alguns trabalhos gráficos não permitem o uso de determinados tipos de papel. Mesmo no caso da impressão offset - processo que aceita praticamente todos os papéis -, há diferenças de qualidade de acordo com as propriedades de cada tipo de trabalho e papel. Na dúvida, consulte a Linhas & Letras.


Gramatura? Textura? Não faço a mínima idéia.


Gramatura é o peso, em gramas, de uma folha de papel de um metro quadrado (g/m²). Muitas vezes é confundida com a espessura, que é a distância entre as duas faces do papel. Em papéis do mesmo tipo, quanto maior a gramatura, maior a espessura, mas papéis diferentes podem ter a mesma gramatura e apresentar espessuras diferentes. Existem gramaturas adequadas para cada aplicação. Por exemplo, o papel do miolo (folhas internas) de um livro deve ter uma gramatura baixa o suficiente para não dar muito volume quando as folhas estiverem juntas, mas alta o suficiente para resistir ao manuseio e não apresentar transparências. Já uma caixa para embalagem deve usar um papel de gramatura maior, de preferência acima de 320g, conhecido como papel cartão.
A disponibilidade de gramaturas varia de acordo com o fabricante e o tipo de papel. Por exemplo: o papel offset é oferecido em geral nas gramaturas de 56, 63, 75, 90, 120, 150, 180 e 240 g/m2 e o papel couché, em 90, 115, 150, 170, 230 g/m2.

Podemos considerar como textura, tanto o aspecto da superfície do papel (lisos, texturados, telados, calandrados, etc.), quanto ao seu grau de rigidez. Cada tipo de impresso pode necessitar de uma textura diferente. A sua criatividade determinará o melhor tipo de papel. Os papéis com textura mais utilizados são: Vergê, Telado, linho, etc.)


A seguir os papéis mais utilizados e suas aplicações:


PAPEL OFFSET
Papel não revestido, com superfície uniforme livre de felpas e penugem e preparado para resistir o melhor possível a ação da umidade, o que é de extrema importância em todos os papéis para a impressão pelo sistema offset e litográfico em geral. É do mesmo tipo utilizado em impressoras de computador, porém disponível em diversas gramaturas. Seu preço é uma vantagem, já que custa menos que os couchês e outros papéis especiais. É um papel bastante versátil, utilizado em folhetos, volantes, pastas, cartões de visitas, cartazes e principalmente em papelaria interna (envelopes, papel carta, bloco, etc.). Gramaturas: 56, 75, 90, 120, 180 e 240 g/m².

PAPEL COUCHÊ
Suas características básicas são o brilho e a lisura de suas folhas (papel revestido), indicados para impressos de qualidade e policromias. Devido à sua microporosidade, quando a tinta é depositada permanece na superfície do papel, garantindo assim cores mais vivas no impresso. Esse papel é muito utilizado pelo mercado promocional na confecção de: catálogos, cartazes, posters, folders, malas--diretas, revistas, livros, convites, encartes promocionais, calendários, capas de CD, papéis fantasia, papéis de presente e sacolas promocionais. Gramaturas: 90, 115, 150, 170 e 230 g/m².

PAPEL COUCHÊ MATTE
É o papel Couché FOSCO, sem brilho. Utilizado em folders, convites, encartes e principalmente em catálogos de moda e de arte, pois nestas peças o brilho do papel pode interferir na visualização das imagens. Também é muito utilizado quando se quer aplicar uma camada de verniz localizado, aumentando assim o contraste entre o papel fosco e o auto-brilho do verniz. Gramaturas: 90, 115, 150, 170 e 230 g/m².


PAPEL RECICLADO

O papel reciclado é constituído por 75% de aparas pré-consumo e 25% de aparas pós-consumo, retiradas diretamente dos resíduos acumulados nas grandes cidades. Com sua qualidade superior, é o papel ideal para diferenciar seus trabalhos, por possuir textura única e ser totalmente reciclado. Têm sido muito utilizado pelas empresas como uma forma de mostrar compromisso com a sustentabilidade ambiental e diferenciar seus trabalhos gráficos. Gramaturas: 75, 90, 120, 150, 180 e 240 g/m².

 

SUPREMO ALTA ALVURA
Papel cartão branco na frente e no verso, possui a superfície mais lisa do mercado, o que faz dele um papel cartão ainda mais atraente. Possui multicamadas e com cobertura couchê controlada o que deixa mais branco por mais tempo. Aceita todos os recursos gráficos e podem ser utilizados nos mais variados materiais: capas de livros, cartões postais, convites, etc. Gramaturas: 250, 275, 300, 325, 350 g/m².


SUPREMO DUO DESIGN

Papel cartão que possibilita impressão em policromia dos dois lados. Apresenta as mesmas características de brancura e lisura do Supremo Alta Alvura e tem como grande diferencial a aplicação de uma camada de coating no verso. Perfeito para capas de livros, revistas e materiais promocionais. Gramaturas: 250, 300, 350 g/m².


AUTO COPIATIVO

É o papel que dispensa o carbono. Revestido quimicamente, com formulação de microcápsulas (corante) no verso da folha, denominado via CB (coatingback). Este papel é sempre utilizado em formulários, notas fiscais e talões em geral possibilitando a cópia para a outra via. Gramatura: 56 g/m².


SUPER BOND

Papel similar ao offset, porém oferecido em cores. Muito utilizado para confecção de blocos e notas fiscais, onde utiliza-se cores diferentes para cada via dos blocos. 50 e 75 g/m².


PAPEL JORNAL

Papel fabricado para a impressão de jornais, folhetos, livros, revistas, material promocional, blocos e talões em geral. Sem dúvida é um papel de baixo custo, porém, apresenta menos resistência e durabilidade. Gramatura: 48 g/m².

Formatos mais utilizados.
Os formatos a seguir são os mais utilizados, objetivando um bom aproveitamento no corte das resmas de papel: